Resenha| O Sol Também é Uma Estrela, de Nicola Yoon

00:03 Sofia Trindade - Fórmula do Amor 0 Comments


Autora: Nicola Yoon / Páginas: 288 / Editora: Arqueiro / Nota: 5/5
Sinopse: Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.
Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.
O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?
Natasha não sabe mais como é a vida em seu país natal, Jamaica. Morando com a família de forma ilegal nos Estados Unidos desde que era pequena, Natasha entra em desespero ao receber a notícia de que foram descobertos e agora eles terão que ser deportados.
Enquanto isso Daniel tenta aceitar o destino que seus pais coreanos rigorosamente impuseram sobre seu futuro, e mesmo que seu coração o mande ser poeta, sua obediência o obriga a tentar ser médico, como os pais querem.
Mas no meio de toda essa incerteza do futuro Daniel percebe no meio da multidão um lindo cabelo afro dançante, com uma jaqueta de couro descolada e fica curioso pra ver quem é sua dona que anda tão determinada por aí. Eis que ele descobre a teimosa, marrenta e incrédula Natasha, que não acredita em amor a primeira vista e muito menos em destino. Agora o garoto tem apenas um dia e algumas perguntas para provar, através de um teste científico, que o destino dos dois foi traçado e que Natasha poderá sim se apaixonar por um garoto que conheceu recentemente.

O que esperar de "O Sol Também é uma Estrela" nem eu mesma sabia. Com a rotina agitada do dia a dia, tudo que busquei foi uma leitura leve, interessante e que me tirasse da ressaca literária que estava ultimamente. Acabei encontrando tudo que esperava nesse romance tão fofo que me trouxe várias emoções.

Conhecer a narrativa envolvente e o enredo perfeito de Nicola Yoon foi incrível. Sua escrita trouxa uma dinâmica muito boa para o livro e achei interessante como ela intercalava os capítulos, contando a vida de outros personagens, fugindo um pouco do foco entre Natasha e Daniel e logo após voltava para os dois.

Ficar na torcida foi o que me motivou a terminar a leitura tão rápido. Saber o que seria do futuro desse casal e porquê eles estavam destinados a ficar juntos me causou uma ansiedade muito envolvente.

A maneira como a autora trata levemente de assuntos sobre crenças, ciências, destino e amor trouxeram a leveza que o livro precisava, sem aquela agressividade de tentar empurrar uma opinião a todo custo em cima do leitor e sim de mostrar que duas pessoas diferentes podem se amar e se respeitar.

Tudo acontece por causa de consequências e são por conta delas que temos um final suspirante e diferente de muitos romances. Ao todo o livro me trouxe uma experiência muito agradável e uma sensação de paz e conforto. Não vejo a hora de ler outras obras da Nicola e recomendo que você faça o mesmo.

0 Comentários:

ATIVE AS NOTIFICAÇÕES de resposta clicando em "Notifique-me", no canto DIREITO da caixa de comentários.
Isso aumenta a interação entre blogueiro e leitor e você pode ler minha resposta :)

Resenha| Diário de Uma Paixão, de Nicholas Sparks

19:51 Luca Alves 0 Comments


Autor: Nicholas Sparks / Ano: 2017 / Páginas: 176 / Editora: Arqueiro / Nota: 5/5SinopseTraduzidos para 50 idiomas, os livros de Nicholas Sparks já venderam mais de 100 milhões de exemplares no mundo.“Quando me sentei para planejar a história de Noah e Allie, muitos anos atrás, nunca imaginei aonde minha própria jornada me levaria. Embora tenha gostado de escrever todos os meus livros, sempre terei um carinho especial por Diário de uma paixão.” – Nicholas SparksDuke é um homem simples com uma vida modesta, mas amou alguém de todo o coração e, para ele, isso sempre foi suficiente. Na clínica de repouso em que vive, Duke se dedica a ler poemas para os outros pacientes, mas, para uma senhora que sofre de Alzheimer – e somente para ela –, lê um diário especial à espera de que um milagre aconteça. Nele está escrita a emocionante história de Allie Nelson e Noah Calhoun, dois jovens que descobrem o verdadeiro significado da paixão, mas são separados por uma série de obstáculos e mal-entendidos. Muitos anos depois, a vida dá conta de uni-los novamente e a paixão volta com todo o seu fulgor. Já noiva de um bem-sucedido advogado, Allie precisa optar entre manter o rumo estável de sua vida e se entregar ao verdadeiro amor, correndo todos os riscos. Com a leitura do diário, Duke recorda a própria vida e, às vezes, a senhora consegue romper as barreiras da doença e retomar sua antiga identidade alegre e vivaz. E, sempre que isso acontece, Duke tem a certeza de que o amor relatado nas páginas do diário é a força mais poderosa do Universo. 'Diário de uma paixão' foi o primeiro romance publicado por Nicholas Sparks e é uma prova do talento que o consagrou por todo o mundo. Entremeando as histórias de Allie, Noah e Duke, ele construiu um conto romântico que se tornou um verdadeiro clássico.

Não sei por onde começar essa resenha. Talvez eu deva falar sobre expectativas. Quem acompanha as resenhas do meu blog já deve estar ciente do tamanho do problema que eu carrego há tempos. Existe aquele ditado que diz "não julgue o livro pela sua capa", mas por mais que eu me esforce, eu não consigo exercitar esse pensamento na minha vida - e Jonathan TropperKeri Smith e Isabela Freitas são testemunhas disso.

Julguei, sim, Diário de Uma Paixão. Custei acreditar que eu estava lendo Nicholas Sparks. Esse não é o tipo de livro que a gente lê por prazer; é o tipo de livro que a gente lê por se aventurar em novos gêneros, mas sem esperar muito, por não fazer parte do seu ciclo de leitura, eu achava. Mas eis que veio o primeiro golpe: o livro é muito bom. Numa escala de zero a dez, minha nota é, com toda certeza, um dez. 

O livro é muito bem narrado - esse é o momento perfeito para colocar em prática os tipos de narrador (Gérard Genette). Duke é um homem solitário que passa o resto dos seus dias lendo para pessoas em um asilo. A principio, Duke é um narrador extradiegético-heterodiegético. Ele conta a história de Noah e Allie e seu romance quase proibido devido às suas diferenças sociais: para a família de Allie, mais especificamente para mãe dela, Noah não é a pessoa perfeita para Allie.

A gente conhece as personagens ao qual o romance gira em torno já no futuro, anos após eles serem separados por motivos já mencionados. Allie agora está prestes a se casar com Lon, o julgado marido perfeito pela sua mãe, e três semanas antes do seu casamento, Allie, que passou anos sem notícias de Noah, recebe um sinal de vida e decide procurá-lo para um último adeus.

O livro vai além desse estereótipo de romances destinados a senhoras da terceira idade ou garotas religiosas que sonham com um amor que só existe na ficção, e por motivos óbvios, também conhecidos como spoilers, eu não vou me aprofundar. Acontecem diversas reviravoltas. Acontecem muitas coisas pelas quais vale a pena ler o Diário de Uma Paixão. E se você, assim como eu, tem problemas com expectativas, saia dessa. Vamos desconstruindo isso. Comece por Nicholas Sparks.

0 Comentários:

ATIVE AS NOTIFICAÇÕES de resposta clicando em "Notifique-me", no canto DIREITO da caixa de comentários.
Isso aumenta a interação entre blogueiro e leitor e você pode ler minha resposta :)