Entrevista com Alecio Miari, autor de Arkhaika

15:18 Sofia Trindade - Fórmula do Amor 2 Comments

Legenda: ST (Sofia Trindade)
                AM (Alecio Miari)

ST: Ser um escritor não é tão fácil como todos pensam. Principalmente no Brasil, onde as pessoas não valorizam tanto os livros brasileiros. Mas você soube entrar muito bem nesse mundo literário e lançou um ótimo livro. Como foi o andamento da publicação? Você teve dificuldades? Ou foi um processo, um tanto, fácil?

AM: Obrigado pelo ótimo livro. Depois que eu já havia decidido que seguiria pela auto-publicação, eu criei um timeline na cabeça sobre as coisas que ocorreriam ao longo do caminho. Mas este caminho é solitário e você deve tomar TODAS as decisões. Foi muito difícil, pois me deparei com coisas novas e inesperadas em minha vida. Tive de aprender um pouquinho de cada coisa.

ST: E qual foi a sensação de entrar nesse novo mundo?
AM: Na verdade não mudou nada para mim. Só tenho uma outra atribuição na vida que é de tentar disseminar Arkhaika.

ST:A Lura Editorial fez um ótimo trabalho. Mas eles foram acessíveis ou colocaram algumas dificuldades como algumas editoras colocam?

AM: Eles me atenderam em boa parte do que acordamos, mas como não tenho experiência com outras não tenho embasamento para dizer se ela é melhor, pior ou igual as demais.
Tenho minha visão pessoal como consumidor de um serviço prestado por eles, mas acho que não cabe abrir ao mundo suas virtudes e falhas. "Roupa suja se lava em casa". 

ST: Todo escritor tem uma expectativa em relação ao leitores. Quais foram as suas? Você acreditou no seu potencial ou chegou a duvidar que fosse alcançar um número bom de leitores?

AM: O que é um "número bom de leitores"? Acho que a gente vai jogando a meta cada vez mais para frente e nunca a alcança de fato. Eu queria fazer com que o livro chegasse a 10 pessoas. Quando alcançou, mirei em 20, 30, 50... Hoje acho que estamos entre 100 e 200. Próximo alvo 500??
Quanto ao potencial do livro, acho que acreditei um pouquinho nele quando recebi um feed back positivo de meu irmão. Pensa num cara crítico, é ele! E ele começou a ler quando ainda não estava acabado. E gostou! Isso me motivou muito a continuar.

ST: De onde brotou a sementinha que deu origem ao Arkhaika?

AM: Você acredita em destino? rs
Brincadeira. A sementinha nasceu de um momento onde eu só estava lendo narrativas ruins. Pensei comigo: "Ou estou muito crítico ou estou muito burro para escolher bons livros". Aí disse para mim mesmo que eu faria uma história melhor e eu respondi a mim mesmo que não conseguiria, tentei então mostrar para mim mesmo que eu estava errado. E no final eu estava certo!

ST: Você pretende continuar escrevendo outras obras ou Arkhaika será o único livro que leremos com seu nome?

AM: Estou escrevendo outras narrativas paralelamente ao projeto Arkhaika II. Isso me preocupa um pouco, pois não sei se estou ficando doido. Queria até ver com outros autores se eles escrevem simultaneamente histórias que não tem nada a ver entre si.

ST: Você acha que a literatura brasileira está sendo desvalorizada por conta da falta de abertura das editoras ou dos leitores, que ainda rejeitam os livros nacionais?

AM: Eu não sei. Vivo em dois mundos: o de autor onde conheço outros autores sensacionais que escrevem coisas maravilhosas, além de blogueiros/ leitores viciados que possuem um conhecimento enorme; e o de meus amigos próximos que leem somente best-sellers que viraram filme.
Acabo ficando indeciso se nosso mercado está ruim (me baseando pelos amigos que não leem) ou se ele está bombando e muito disputado (pelo meio de autor que participo).

ST: Você acha que os escritores, isso inclui escritores do mundo todo, estão deixando de lado a essência da escrita? Ou melhor dizendo: Você acha que existem pessoas hoje em dia que só escrevem por dinheiro, fama e aplausos?

AM: Sim, certeza! Você vê muita gente que, a cada capítulo escrito, o disponibiliza na internet e analisa a reação dos leitores. Faz perguntas se eles comprariam um livro com aquela ideia, se gostam do nome do personagem principal.
Acho que muitas pessoas pensam que sua obra vai seguir os passos do Harry Potter, onde alguma editora vai comprar a ideia com a narrativa pela metade. Esquece, isso é ponto fora da curva.

ST: Tolkien, Lewis, Rowling, Doyle e muitos outros fazem parte de uma geração de ouro da escrita. A nova geração que esta surgindo pode chegar ao mesmo nível?

AM: Rowling, Cassandra Clare, Neil Gaiman, Harlan Coben, Suzanne Collins são todos autores da "nova geração", vivos e escrevendo novas aventuras como loucos. Sim, acredito que há uma grande e ótima leva de autores, de tempos em tempos, que poderão sim firmar seus nomes no Hall da Fama de autores.

ST: Receber elogios é uma coisa extremamente gratificante, mas você já recebeu alguma crítica negativa? Aceitou/Aceitaria numa boa?

AM: Disse para mim mesmo que se não quisesse dar a cara a tapa, não teria publicado, ficaria com ele gravado no meu computador. 
Já recebi críticas negativas sim. Nada muito forte do tipo: "porcaria de livro, não consegui ler nada dele", só coisas pontuais. Mas as aceito numa boa, busco tentar entender falhas que tive ao longo da narrativa. 

ST: Sonha em conquista o mundo com seu livro ou vai parar por aqui?

AM: Um garoto sonha em vestir a camisa da seleção, uma garota sonha em desfilar por uma grande marca. Sonhar em conseguir levar Arkhaika o mais longe possível claro que sonho. Só tento ficar muito centrado no caminho a percorrer. A cada dia vejo que ele é árduo e que preciso de muito foco e dedicação.

ST: Para finalizar dê algumas dicas para os novos escritores.

AM: Muita paciência. Cada novo dia escrevo melhor do que o anterior, o aprimoramento de sua escrita vem com o treino. Uma coisa que me ajudou muito foi analisar os livros que eu lia com olhos de autor. Tentava entender como um autor construiu determinado personagem que me cativou muito. Como ele descrevia o ambiente, se ele parava a narrativa para descrevê-lo ou se ia inserindo pedacinhos ao longo do tempo. Mas principalmente se ele conseguiu amarrar todos os pontos e se não deixou nada solto sem explicação.

Leia a resenha de Arkhaika Aqui.

Você pode ler também

2 comentários:

  1. Oi Sumida! Nossa adorei o noov layout, mudou a muito tempo? tbm fazia tempo que não passava por aqui ^^

    Adorei a entrevista, deu pra conhecer bem o autor e ver do que se trata a obra!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Joy. Estive um pouco sumida nas férias mas agora voltei.
      Que bom que gostou da entrevista. Bjs Bjs

      Excluir

ATIVE AS NOTIFICAÇÕES de resposta clicando em "Notifique-me", no canto DIREITO da caixa de comentários.
Isso aumenta a interação entre blogueiro e leitor e você pode ler minha resposta :)