Resenha: O Rouxinol

14:04 Luca Alves 26 Comments

Autora: Kristin Hannah
Página: 456
Editora: Arqueiro
Nota: 

Sinopse: 
França, 1939: No pequeno vilarejo de Carriveau, Vianne Mauriac se despede do marido, que ruma para o fronte. Ela não acredita que os nazistas invadirão o país, mas logo chegam hordas de soldados em marcha, caravanas de caminhões e tanques, aviões que escurecem os céus e despejam bombas sobre inocentes. 
Quando o país é tomado, um oficial das tropas de Hitler requisita a casa de Vianne, e ela e a filha são forçadas a conviver com o inimigo ou perder tudo. De repente, todos os seus movimentos passam a ser vigiados e Vianne é obrigada a fazer escolhas impossíveis, uma após a outra, e colaborar com os invasores para manter sua família viva. 
Isabelle, irmã de Vianne, é uma garota contestadora que leva a vida com o furor e a paixão típicos da juventude. Enquanto milhares de parisienses fogem dos terrores da guerra, ela se apaixona por um guerrilheiro e decide se juntar à Resistência, arriscando a vida para salvar os outros e libertar seu país. Seguindo a trajetória dessas duas grandes mulheres e revelando um lado esquecido da História, O Rouxinol é uma narrativa sensível que celebra o espírito humano e a força das mulheres que travaram batalhas diárias longe do fronte. 
Separadas pelas circunstâncias, divergentes em seus ideais e distanciadas por suas experiências, as duas irmãs têm um tortuoso destino em comum: proteger aqueles que amam em meio à devastação da guerra – e talvez pagar um preço inimaginável por seus atos de heroísmo.



Resenha: Tenho tanto a falar desse livro que não sei nem por onde começar de tão maravilhoso que é. Eu amo livros sobre a Segunda Guerra Mundial. Choro horrores - assim como chorei com esse - com tamanha crueldade, e isso me deixa um pouco descrente na bondade humana. Me torturo bastante com essas histórias e acho que todo mundo deveria saborear um livro desse tipo com frequência para que seus corações amoleçam e dê mais valor as pequenas coisas que a vida nos oferece, como uma simples caminhada, um pedaço de pão ou a presença de alguém que, no fundo, no fundo, nós amamos, mas por conta da rotina esse amor se sobrecarregou de sentimentos ruins 

Em 1939, a Europa ainda sentia os danos incalculáveis que a Primeira Guerra Mundial havia deixado. As feridas ainda estavam abertas quando foram surpreendidos com outra guerra que seria, talvez, um pouco mais intensa que a primeira, deixando cerca de 70 milhões de mortos e um peso horrendo para o histórico europeu. 

O livro é contado sobre dois pontos: o de Vianne Mauriac e o de Isabelle Rossignol. Elas são irmãs e por muito tempo o fantasma do passado as perseguiram.

A história é um pouco complexa, demorei um pouco para entender, mas ela se resume em: o pai de ambas, Julien, foi para a Grande Guerra e ao regressar estava completamente mudado. Isabelle e Vianne, após a morte da mãe, viveram com uma desconhecida porque o pai já  não tinha mais amor para dar - ou pelo menos era o que ele dizia. Depois de um tempo, Vianne engravidou e foi morar com o marido - mais um motivo pelo qual Julien se afasta de uma das filhas - e Isabelle passou boa parte da sua infância em escolas internas, das quais ela fugia com frequência. E foi em uma dessas fugidas que ela descobriu que o mundo estava em guerra, e é onde começa a história do livro. 

Diferente da sua irmã, Isabelle é durona e não é o tipo de garota que fica com os braços cruzados esperando a guerra passar. Sob reflexo de como foram criadas, Vianne e Isabelle nunca se deram bem, mas a Guerra as uniram. São duas pessoas totalmente diferentes, e duas histórias que te cativam. 

Outro ponto que te deixa mais excitado sobre o livro é que no inicio alguém - uma moça - vai narrando seu passado. Você fica esse tempo todo esperando para saber quem é. Essa moça vai destroçar seu coração no final com várias revelações bombásticas, então, se você está lendo o livro, vai se preparando para as emoções finais. Fiquei muito triste quando acabei o livro porque eu queria um pouco mais de história. 

E, sei que a resenha tá ficando grande demais, mas o livro tem muitas coisas legais para se falar. Rouxinol é um pássaro, né? Né! Rouxinol é o codinome de Isabelle na guerra. A bicha samba na cara das inimigas e mostra que mulher pode sim tem um papel maravilhoso em guerra. Eu vi um toque meio feminista nesse livro e isso me deixou um pouco mais apaixonado por ele.  

Você pode ler também

26 comentários:

  1. Olá, tudo bem?
    Eu gosto de livros com a temática de guerras. Concordo com você que as pessoas deviam ler mais esse tipo de livro para ver se para e pensa nas barbaridades que acontecem no mundo. Fiquei curioso com essa obra. Parabéns pela bela resenha Luis.
    Abraços.

    Academia Literária DF

    ResponderExcluir
  2. Oii
    Eu sempre vejo resenhas sobrebeste livro mas não consigo gostar dele. Mas sua resenha está ótima muito bem elaborada. Parabéns.

    Beinso.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Nunca tinha visto esse livro, mas a capa já me chamou a atenção. Assim como você eu adoro livros sobre a Primeira/Segunda Guerra Mundial, também me causa uma grande reflexão sobre a maldade humana e sobre como devemos dar valor ao que temos! A sua resenha foi me dando cada vez mais vontade de ler o livro, acho que irei adiciona-lo na minha lista de "Quero Ler". Beijos1
    Flores no Outono

    ResponderExcluir
  4. Faz tempo que quero ler este livr, mas assim como você, outras pessoas que leram e me falaram sobre ele também sentiram um toque feminist. Talvez por isso eu ainda não o tenha lido. Mas quero ler em breve!

    Beijinhoss...
    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Sofia, O QUE É ESTE BLOG?
    Que template mais lindo! Nossa, to encantada! *-*
    Parabéns!

    O Rouxinol é lindo mesmo.
    Li semana passada e me matei de chorar... rsrs.
    Também gosto de livros sobre guerra, como você pode ver.

    Já estou seguindo seu blog.


    Beijos!


    www.oblogdasan.com

    ResponderExcluir
  6. Ei Luis,
    Acabei de ver sobre esse livro em um outro blog mas gói com sua resenha q fiquei c vontade de ler. Adoro histórias q passam durante a segunda guerra.

    Coração leitor

    ResponderExcluir
  7. hi baby, tudo bem? adoro livros sobre a segunda guerra mundial, sou fascinada por história, nunca tinha ouvido falar desse livro mas fiquei bastante interessada, parabéns pela resenha e pelo lindo blog <3

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Conhecia o livro mas não tinha me aprofundado na premissa dele. Gente, é maravilhosa! Amo livros da segunda guerra e esse é um que pelo visto merece ser lido! Amei.

    ResponderExcluir
  9. Você é a segunda pessoa que eu vejo falar super bem desse livro nos últimos dias. Já estava morrendo de vontade de lê-lo antes, agora a minha vontade tornou-se quase uma obsessão ahha. Tenho certeza de que irei gostar muito da história e da escrita da autora.

    Beijo,
    http://complexodevaneio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Vi bastante gente comentando sobre o livro e falando muito bem, mas não tinha ido atras pra saber e agora sua resenha me deixou bem com vontade de ler, parece mesmo ser bom, huum acho que vou ler haha
    http://marifriend.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Me segura, senão vou passar esse livro na frente da fila interminável de leituras pendentes.

    Ouço tantos comentários positivos sobre o livro, e sua resenha foi tão maravilhosa, que fiquei com ainda mais vontade de me agarrar no livro e só largar quando terminar a leitura :D

    ResponderExcluir
  12. Oláa :)
    Só pela parte que diz que o livro tem um pouco de feminista, me apaixonei <3 Adoro livros de época, mesmo os mais intensos e estou louca pra ler!
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  13. Olá Luiz, pela sua resenha esse livro parece ser incrível junto com a protagonista *-* Historias dessa época são bem legais apesar da crueldade que são retratadas, anotei a dica e assim que tiver chance vou lê-lo *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?
    Gostei muito da sua resenha! Principalmente da parte em que você disse sobre "saborear um livro desse tipo com frequência para que seus corações amoleçam e dê mais valor as pequenas coisas que a vida nos oferece".
    Com certeza lerei este livro :*
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  15. Olá, Luís! Eu vejo muitas resenhas positivas sobre esse livro (inclusive a sua) e isso me dá cada vez mais vontade de lê-lo.
    Eu também gosto muito de resenhas que se passam na 2ª Guerra Mundial e que nos fazem pensar (essa parece fazer)...
    Um comentário nada a ver: achei Rouxinol um nome lindo, e daria para qualquer bicho que eu tivesse, ahauhau.
    Anyways, um abraço :)
    Luiza.

    ResponderExcluir
  16. Oie
    só tenho lido resenhas elogiando bastante o livro e parece ser realmente algo que gostaria muito de ler, e quero outros da autora também, bela resenha e dica

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Admito que li sua resenha por cima, procurando mais detalhes sobre seu ponto de vista porque esse livro é minha leitura atual, e gosto de descobrir cada detalhe do enredo lendo.
    Mas a forma de narrativa dele me lembrou o livro o bangalô.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  18. Adoro quando nossa resenha parece até grande demais, porque nos empolgamos com um livro (rs). ADOREI sua resenha. Ela me ganhou. Não posso dizer que foi a resenha que me fez decidir ler o livro, porque li outras anteriormente que já me fizeram adicioná-lo aos meus desejados. :) Mas sua resenha veio me dar mais razões para conhecer essa emocionante história!

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Ola. Na costumo ler livros com esses tempos históricos. Mas a sua resenha e o modo como a historia é narrada me deixou curiosa. A capa é linda!

    Beijão da Lari
    Brilliantdiamond-bg.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oie!!!
    Estou com muita vontade de ler esse livro, só vejo resenhas positivas!
    Adorei sua resenha, gosto de histórias nesse estilo.

    ResponderExcluir

ATIVE AS NOTIFICAÇÕES de resposta clicando em "Notifique-me", no canto DIREITO da caixa de comentários.
Isso aumenta a interação entre blogueiro e leitor e você pode ler minha resposta :)