Resenha| A Garota do Calendário - Janeiro, de Audrey Carlan

18:47 Sofia Trindade - Fórmula do Amor 0 Comments


Autora: Audrey Carlan / Ano: 2016 / Páginas: 144 / Editora: Verus / Nota: 3
Sinopse: Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal
Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.
A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. 
Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... 
Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.
O pai de Mia está em coma. Depois de se envolver com as pessoas erradas ele acabou se endividando e por não conseguir pagar a dívida foi violentamente agredido. Para proteger a vida do pai, da irmã e dela mesma, Mia decidi entrar na empresa de acompanhantes de luxo de sua tia.

O trabalho é simples, algumas regras aqui, outras ali, mas pelo menos no final do ano ela terá todo o dinheiro necessário para sanar a dívida do pai. Todo mês Mia será acompanhante de luxo de um cliente diferente, e no mês de Janeiro o primeiro cliente é Wes, um roteirista que promete a Mia um mês repleto de luxo e muitas aventuras quentes.

A Garota do Calendário é uma série do famoso gênero erótico, que trouxe uma proposta mais diferenciada para quem gosta do estilo do livro, mas ao mesmo tempo carrega alguns detalhes clichês que pode se ver em outras obras.

Mia é uma personagem que me deixou muito confusa. Em alguns momentos ela se sentia livre e não ligava para o que diriam dela, em outros ela mesma se julgava por ser acompanhante de luxo e se questionava sobre algumas coisas. Não deu pra sentir uma liberdade por completo vindo da personagem.

O livro é muito raso com o foco central em Wes e Mia. A escrita da autora poderia ser mais trabalhada em algumas situações e detalhes que contribuíram para que a história ficasse um pouco vaga. Por ser um livro com uma proposta mais quente esperava cenas de sexo mais profundas e que passassem aquela sensação de se estar lendo um livro mais quente.

Por ser um gênero que leio pouco a experiência com A Garota do Calendário foi até boa. Só espero que nos próximos volumes Audrey saiba desenvolver um pouco mais todo o contexto da trama, pois dá pra sentir que a história carrega um potencial mais profundo que sendo aproveitado pode dar uma série muito boa que ultrapassará o foco do sexo.

Você pode ler também

0 Comentários:

ATIVE AS NOTIFICAÇÕES de resposta clicando em "Notifique-me", no canto DIREITO da caixa de comentários.
Isso aumenta a interação entre blogueiro e leitor e você pode ler minha resposta :)