Resenha| Wolf and White Van, de John Darnielle

00:07 Sofia Trindade - Fórmula do Amor 0 Comments

Autor: John Darnielle / Ano: 2016 / Páginas: 224 / Editora: Record / Nota: 2
Sinopse: Bem-vindo a Forte Itália, um jogo de estratégia e sobrevivência. A primeira rodada já vai começar. Depois de sofrer uma lesão que desfigurou seu rosto, Sean Phillips passa a criar jogos em que desconhecidos podem viver aventuras maravilhosas e trágicas. Sua primeira criação é Forte Itália, um RPG no qual ele envia uma cena por correio, e o jogador responde com uma ação. Bem simples.
Mas o próprio Forte Itália, o objetivo final do jogo, com suas paredes labirínticas e sua promessa de estabilidade e segurança em meio a um Estados Unidos pós-apocalíptico, é inalcançável. Há apenas duas possibilidades: ou você continua em movimento, ou morre.
Sean sofreu um acidente que lhe deixará uma marca eterna. Como forma de encontrar um refugio para seus problemas ele decide criar um jogo interativo, em que ele trocaria cartas com os jogadores. Nasceu então o Forte Itália.

Tudo ia bem, aos poucos Sean ia conquistando alguns jogadores e perdendo outros, porém algo horrível acontece novamente. Dois jogadores do Forte Itália decidem misturar o jogo com a realidade, e acabam se envolvendo em um acidente que tira a vida de um deles. Mesmo com a tragédia Sean decide continuar com o jogo, pois ele é sua única forma de fugir um pouco da solidão que o aflige.

Sean é um personagem com uma mente bem fértil e pude me identificar em partes com isso. O personagem vive em um mundo de devaneios desde que era muito pequeno, e isso foi introduzido de forma um tanto confusa na história. A mudança de ambiente e memórias que ele tem acabam chegando de uma forma inesperada e algumas vezes me perdia na narrativa.

O livro tem o foco em três coisas: a vida de Sean, o Forte Itália e o acidente de Carrie e Lance, mas apenas a vida de Sean foi o foco mais desenvolvido. Por ser uma temática relacionada ao jogo que Sean criou, esperasse que a leitura seja algo dinâmico, com cenas marcantes do jogo que levassem o leitor a sentir tudo o que Sean queria passar através de suas cartas, mas fiquei surpresa ao ver que a leitura era bem carregada e voltada para outros assuntos.

Wolf and White Van foi uma leitura que me trouxe uma surpresa um tanto negativa. O livro é carregado de sentimentos de dor e confusão e essa parte foi bem passada para quem lia, mas ao mesmo tempo se tornou uma coisa que desanimava o prosseguimento da leitura.

Percebi que alguns tópicos importantes ficaram em abertos, o que me faz pensar se a intenção do autor era causar uma reflexão em seus leitores ou prosseguir com o assunto em um futuro qualquer, mas ali no momento acabou se tornando um pouco... desnecessário.

Gostaria que o desenvolvimento do livro fosse algo mais jovem e fácil de se ler, mas não é. Então recomendo para os leitores que preferem algo mais denso, profundo e que traga pensamentos mais reflexivos.
Resenha feita  em parceria com o Grupo Editorial Record.

Você pode ler também

0 Comentários:

ATIVE AS NOTIFICAÇÕES de resposta clicando em "Notifique-me", no canto DIREITO da caixa de comentários.
Isso aumenta a interação entre blogueiro e leitor e você pode ler minha resposta :)